Select language

Tratamento para Mioma Uterino



Tratamentos ginecológicos - Mioma uterino | BedMedDefinição de Mioma Uterinos:

Miomas uterinos são tumores benignos do útero, que muitas vezes aparecem em mulheres durante idade fértil. Também chamados de leiomiomas, os miomas uterinos não estão associados a um risco aumentado de câncer de útero e quase nunca se transformar em câncer.

Os miomas uterinos originam-se do tecido muscular liso do útero (miométrio). Uma única célula divide-se várias vezes, formando uma massa firme e elástica, distinta dos tecidos localizados ao seu redor. O padrão de crescimento dos miomas uterinos pode variar – eles podem crescer lentamente ou rapidamente, ou eles podem permanecer do mesmo tamanho. Alguns miomas crescer rapidamente, e alguns podem encolher por conta própria. Alguns miomas que foram diagnosticados antes ou durante a gravidez encolheram ou desapareceram após a gravidez, com a regressão do útero ao tamanho normal.

Os miomas variam em tamanho, partindo de tamanhos microscópicos, indetectáveis pelo olho humano, até massas volumosas que podem alterar a forma e aumentar o tamanho o útero. Eles podem ser único ou múltiplos (mais de um mioma no útero).

Diagnóstico para mioma uterino:

Aproximadamente 50 – 75% das mulheres podem apresentar miomas uterinos em algum momento de suas vidas, porém a maioria dos miomas não serão diagnosticados pois não apresentarão sintomas. O seu médico pode diagnosticar miomas, incidentalmente, durante um exame pélvico de rotina ou um ultra-som pré-natal.

Para saber mais sobre Miomas uterinos, leia a seção Leia Mais e Dicas do Doutor.

Quer saber mais sobre Mioma Uterinos?

Separamos textos interessantes para sua leitura:

 

Os miomas uterinos são os tumores benignos mais frequentemente diagnosticados nas mulheres, representando 95% dos tumores benignos identificados no trato genital feminino durante a realização de exames ginecológicos de rotina. De acordo com a SOGESP, a incidência dos miomas uterinos, também chamados de fibromas ou leiomiomas, aumenta com a idade, sendo maior dos 35 aos […]

 

Os miomas uterinos, também chamados de leiomiomas, fibromas ou fibroides uterinos, são tumores benignos que se desenvolvem a partir da proliferação acentuada das células musculares lisas uterinas (chamadas de miométrio) e podem gerar distorções ou aumento desse órgão. De acordo com especialistas em ginecologia, os miomas uterinos representam cerca de 95% dos tumores do trato […]

 

Devido muitas mulheres, assim como nossas pacientes e seguidoras, terem dúvidas sobre o tratamento cirúrgico dos miomas uterinos por meio da laparoscopia, optamos por abordar o tema, muito corriqueiro nas clínicas de ginecologia e de extrema importância para a qualidade de vida da paciente e para o futuro potencial reprodutivo feminino. O mioma uterino é […]

 

O mioma uterino é caracterizado por ser um tumor benigno que acomete, na maioria das vezes, mulheres em idade fértil, apresentando uma prevalência de cerca de 77% na população feminina em idade reprodutiva. De acordo com especialistas em ginecologia, o mioma uterino se desenvolve a partir de células do tecido muscular liso do útero, conhecido […]

 

Mioma uterino é a denominação para um tumor benigno originado a partir da proliferação das células da musculatura do útero. É o tumor benigno mais comum da mulher, respondendo por aproximadamente 95% dos tumores benignos do trato genital feminino. De acordo com a Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), eles […]

 

Mioma, cisto e pólipo são alterações geralmente benignas que apresentam maior incidência em mulheres durante a idade reprodutiva (período em que ocorre uma grande produção hormonal ovariana). Por serem extremamente comuns e corriqueiras no cotidiano de muitas mulheres, optamos por redigir esse texto para orientá-las a respeito da diferença entre cada uma dessas alterações. Vale […]

 

 

Mioma Uterino – Dr. Giuliano Bedoschi

O Mioma Uterino é um tumor benigno do útero. Conheça as causas, sintomas do mioma uterino e os tratamentos disponíveis no vídeo dica elaborado pelo Dr. Giuliano Bedoschi, médico especialista em Reprodução Humana de clínica BedMed.

Veja mais em nosso canal do YouTube

Quer saber mais sobre o Mioma Uterino? Separamos textos interessantes para sua leitura:

1) Tratamento cirúrgico por Videolaparoscopia – Clique aqui e leia mais

Fonte: web-site Bedmed.com.br

2) Avaliação do casal infértil – Clique aqui e leia mais

Fonte: web-site Bedmed.com.br

3) Ultrassom Transvaginal para avaliação do Mioma Uterino – Clique aqui e leia mais

Fonte: web-site Bedmed.com.br

 

Antes de ir à consulta com o especialista em miomas uterinos, é uma boa idéia se preparar com antecedência para a sua consulta.

O que você pode fazer?

Faça uma lista de todos os sintomas que você está enfrentando. Inclua todos os seus sintomas, mesmo se você não acha que eles estão relacionados.
Enumere os medicamentos, ervas e suplementos vitamínicos que você toma. Incluir doses e quantas vezes você levá-los.
Ter um membro da família ou amigo próximo acompanhá-lo, se possível. Você pode ser dado um monte de informações em sua visita, e pode ser difícil se lembrar de tudo.
Tome um notebook ou dispositivo eletrônico com você. Use-o para anotar informações importantes durante a sua visita.
Prepare uma lista de perguntas para perguntar ao seu médico. Lista de suas questões mais importantes em primeiro lugar, no caso de o tempo se esgote.
Para miomas uterinos, algumas perguntas básicas para fazer incluem:

  • Quantos miomas que eu tenho? Quão grande são eles?
  • São os miomas localizados no interior ou no exterior do meu útero?
  • Que tipos de testes eu poderia precisar?
  • Quais os medicamentos estão disponíveis para tratar miomas uterinos ou meus sintomas?
  • Que efeitos secundários posso esperar do uso de medicamentos?
  • Sob que circunstâncias você recomenda a cirurgia?
  • Vou precisar de um medicamento antes ou após a cirurgia?
  • Os meus miomas uterinos afetam a minha capacidade de engravidar?
  • Tratamento de miomas uterinos pode melhorar minha fertilidade?
  • Que outros tratamentos alternativos que eu poderia tentar?

Certifique-se de que você entenda tudo o que seu médico lhe disser. Não hesite em perguntar ao seu médico para repetir informações ou fazer perguntas de acompanhamento.

O que esperar de seu médico?

Algumas perguntas que seu médico pode fazer são:

  • Quantas vezes você sente esses sintomas?
  • Há quanto tempo você apresenta os sintomas?
  • Quão grave são os seus sintomas?
  • Os seus sintomas são relacionados ao seu ciclo menstrual?
  • Alguma coisa melhora os seus sintomas?
  • Alguma coisa piora os seus sintomas?
  • Você tem história familiar de miomas uterinos?

 

Sintomas de Mioma Uterino

Os sintomas mais comuns dos miomas uterinos são:

  • Sangramento menstrual intenso
  • Fluxos menstruais prolongados – sete dias ou mais de sangramento menstrual
  • Pressão ou dor pélvica
  • Micção freqüente
  • Dificuldade esvaziar a bexiga
  • Prisão de ventre
  • Dor lombar ou dores nas pernas

Raramente, um mioma pode causar dor aguda quando seu fornecimento de sangue fica prejudicado. Privado de nutrientes, o mioma começa a morrer. Alguns produtos da degeneração do mioma podem infiltrar o tecido uterino sadio circundante, causando dor e, raramente, febre. Um mioma que está conectado ao útero apenas por um pedículo, localizado dentro ou fora do útero (mioma pedículado), pode desencadear dor por torção do seu pedículo e privação de seu suprimento de sangue.

Localização, tamanho e número de miomas – relação com sinais e sintomas

  • Miomas submucosos: Miomas que crescem para dentro da cavidade interna do útero (miomas submucosos) são mais propensos a causar sangramento menstrual aumentado, prolongado, e podem estar relacionados a quadros de infertilidade.
  • Miomas subserosos: Miomas que crescem para fora do útero (miomas subserosos) podem pressionar a bexiga, causando sintomas urinários (urgência miccional). Se os miomas crescem na parte de trás do útero, podem pressionar o reto causando alterações do hábito intestinal ou sensação de pressão intestinal. Além disso, podem pressionar os nervos espinhais, causando dores nas costas.
  • Miomas intramurais: Alguns miomas podem crescer dentro da parede uterina (miomas intramurais). Se forem grandes, eles podem distorcer a forma do útero e causar fluxos menstruais aumentados e prolongados, bem como dor e pressão pélvica.

Quando consultar um médico?

Consulte o seu médico se você tem:

  • Dor pélvica crônica
  • Fluxo menstrual aumentado ou prolongado
  • Escapes ou sangramento entre os ciclos menstruais
  • Dor pélvica durante a relação sexual
  • Exame físico ou ultrassonográfico mostrando útero com tamanho aumentado
  • Dificuldade para esvaziar a bexiga

Lembre-se de procurar atendimento médico urgente se você tiver sangramento vaginal aumentado ou dor pélvica intensa.

Causas do Mioma Uterino

As causas do surgimento dos miomas uterinos não são conhecidas, mas trabalhos científicos e a experiência clínica pontuam os seguintes fatores:

  • Mudanças genéticas: As células musculares dos miomas contêm alterações genéticas que as diferem das células normais do útero.  Além disso, existem evidências científicas que comprovam maior risco de surgimento de miomas em mulheres com histórico familiar positivo para mioma.
  • Hormônios: O estrogênio e a progesterona, dois hormônios que estimulam o desenvolvimento do endométrio durante cada ciclo menstrual, parecem promover o crescimento dos miomas. Os miomas contêm mais receptores de estrogênio e progesterona do que as células normais do útero. Os miomas tendem a diminuir após a menopausa devido à diminuição na produção de hormônios.
  • Fatores de crescimento: As substâncias que ajudam a manter os tecidos do corpo, tais como o fator de crescimento semelhante à insulina, podem influenciar o crescimento dos miomas.

Fatores de risco do Mioma Uterino

O maior fator de risco existente para o surgimento de miomas uterinos é ser uma mulher em idade reprodutiva. Além disso, existem outros fatores de risco conhecidos para o surgimento de miomas são:

  • Hereditariedade: Se a sua mãe ou irmã têm miomas, você possui maior risco de desenvolvê-los.
  • Raça: Mulheres negras apresentam maior risco para o surgimento de miomas quando comparadas a outros grupos raciais. Além disso, as mulheres negras são diagnosticadas com miomas em idades mais jovens, e podem apresentar maior número de miomas ou miomas de maiores dimensões.
  • Outros fatores de risco: Primeira menstruação em idade precoce, dieta rica em carne vermelha e pobre em verduras e frutas, ingestão aumentada de álcool, incluindo cerveja, parecem aumentar o risco de surgimento de miomas.

Testes e diagnósticos de Mioma Uterino

Os miomas uterinos são frequentemente encontrados acidentalmente durante um exame de ultrassom transvaginal de rotina. Além disso podem ser reconhecidos durante o exame físico ginecológico pela palpação uterina. O médico pode sentir irregularidades no formato do seu útero, sugerindo a presença de miomas. Caso você tenha sintomas de miomas uterinos, seu médico pode solicitar os seguintes exames:

  • Ultrassom. Esse exame de imagem utiliza ondas sonoras para obter uma imagem do seu útero, confirmar o diagnóstico e localizar e medir os miomas. O médico movimenta o transdutor sobre o abdômen (transabdominal) ou coloca-o dentro da sua vagina (transvaginal) para obter imagens do seu útero.
  • Exames laboratoriais. Se você estiver sentindo sangramento vaginal anormal (aumentado), seu médico pode solicitar outros exames laboratoriais. Eles podem incluir uma hemograma completo para determinar se você tem anemia por perda sanguínea crônica e outros exames de sangue para descartar doenças hemorrágicas ou problemas da glândula tireóide.

Outros exames de imagem

Caso o ultrassom não ofereça informações suficientes, 0 médico pode solicitar outros exames de imagem, como:

  • Ressonância Magnética. Este exame de imagem pode mostrar o tamanho e a localização dos miomas, identificar diferentes tipos de tumores e ajudar a determinar as opções adequadas de tratamento.
  • Histerossonografia.  A histerossonografia, também chamada de ultrassom com infusão de solução salina, utiliza uma solução salina estéril para expandir a cavidade uterina, facilitando a obtenção de imagens da cavidade uterina e do endométrio. Esse teste pode ser útil se você tem um sangramento menstrual intenso apesar dos resultados normais no ultrassom transvaginal.
  • Histerosalpingografia.  Nesse exame utilizamos um contraste para destacar a cavidade uterina e as trompas de Falópio utilizando imagens de raio-X. O médico pode solicitar esse exame caso exista queixa de infertilidade ou deseje avaliar comprometimento das trompas (ou cavidade endometrial) pelo mioma. Além de identificar os miomas, ele pode ajudar o médico a determinar se as trompas de Falópio estão abertas.
  • Histeroscopia. Para esse exame, o médico insere uma pequena camera pelo colo do útero dentro do seu útero. O médico então insere uma solução salina no seu útero, expandindo a cavidade uterina e permitindo que o médico examine as paredes do seu útero e a abertura das trompas de Falópio.

Tratamentos e medicações para mioma uterino

Não existe uma única melhor abordagem para o tratamento de miomas uterinos – existem muitas opções de tratamento. Se você apresenta sintomas, fale com seu médico sobre as opções para o melhor tratamento.

Tratamento conservador

Muitas mulheres com miomas uterinos não sentem sinais ou sintomas, ou somente discretos sinais e sintomas com os quais elas podem conviver. Se este é o seu caso, um tratamento conservador pode ser a melhor opção. Os miomas raramente são cancerígenos. Dependendo de sua localização, eles podem não interferir na gravidez. Eles normalmente crescem lentamente – ou não crescem – e tendem a diminuir após a menopausa, quando os níveis de hormônios sexuais caem.

Medicações

As medicações utilizadas para o tratamento dos miomas uterinos visam atuar nos hormônios que regulam seu ciclo menstrual, tratando os sintomas como sangramento menstrual intenso e pressão pélvica. Eles não eliminam os miomas, mas podem controlá-los. Os medicamentos incluem:

  • Agonistas de hormônio liberador de gonadotropinas (agonista do GnRH). Os medicamentos chamados de agonistas de GnRH (Lupron, Zoladex, entre outros) tratam os miomas bloqueando a produção de estrogênio e progesterona pelos ovários, colocando você num estado de menopausa temporário. Como resultado, a menstruação para, os miomas diminuem e a anemia normalmente melhora. Seu médico pode prescrever um agonista de GnRH para diminuir o tamanho dos seus miomas antes de um tratamento cirúrgico já planejado. Muitas mulheres tem picos de calor significativos ao utilizar os agonistas de GnRH. Os agonistas de GnRH normalmente são utilizados por não mais de três a seis meses pois os sintomas retornam quando a medicação é interrompida e o uso por um período prolongado pode causar perda da massa óssea.
  • Dispositivo intrauterino (DIU) liberador de progesterona. O DIU liberador de progesterona (Mirena) pode aliviar o sangramento intenso causado por miomas. O DIU liberador de progesterona, oferece alívio dos sintomas somente e não diminui os miomas ou os faz desaparecer.
  • Outras medicações. Seu médico pode recomendar outras medicações. Por exemplo, contraceptivos orais ou progestágenos podem ajudar com o controle do sangramento menstrual, mas eles não reduzem o tamanho do mioma. Medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), que não são medicações hormonais, podem ser efetivos no alívio da dor relacionada aos miomas, mas eles não reduzem o sangramento causado pelos mesmos. Seu médico pode ainda sugerir que você tome vitaminas e ferro caso você tenha um sangramento menstrual intenso e anemia.

Procedimentos minimamente invasivos

Certos procedimentos podem tratar/remover os miomas uterinos de maneira minimamente invasiva. Incluem:

  • Embolização arterial uterina. Pequenas partículas (agentes embólicos) são injetadas dentro das artérias que fornecem sangue ao útero, cortando o fluxo sanguíneo aos mioma, fazendo com que diminuam e morram. Esta técnica pode ser efetiva na diminuição dos miomas e no alívio dos sintomas que eles causam. Complicações podem ocorrer se o fornecimento de sangue para seus ovários ou outros orgãos estiver comprometido.
  • Miomectomia laparoscópica. Em uma miomectomia, o cirurgião remove os miomas, deixando o útero no lugar. Se os miomas forem pequenos e em pequena quantidade, você e seu médico podem optar por um procedimento laparoscópico, que utiliza instrumentos finos inseridos por pequenas incisões no abdômen para remover os miomas do seu útero. Seu médico visualiza a cavidade abdominal em um monitor utilizando uma pequena câmera conectada a um dos instrumentos.
  • Miomectomia histeroscópica. Este procedimento pode ser uma opção caso os miomas estejam localizados dentro do útero (submucosos).  O cirurgião acessa e remove os miomas utilizando instrumentos inseridos através da sua vagina e colo do útero no seu útero, não sendo necessário a realização de incisões cirúrgicas.
  • Ablação endometrial e ressecção de miomas submucosos. Este tratamento é realizado com um instrumento especial inserido dentro do seu útero. Utilizamos aquecimento, energia em micro-ondas, água quente ou corrente elétrica para destruir o revestimento do útero, tanto interrompendo a menstruação quanto reduzindo o fluxo menstrual. Miomas submucosos podem ser removidos antes da realização da ablação endometrial, mas não trata os mioma localizados fora da cavidade uterina.

Procedimentos cirurgicos tradicionais

Opções de procedimentos cirurgicos tradicionais incluem:

  • Miomectomia abdominal. Caso você tenha múltiplos miomas, mioma muito grandes ou miomas muito profundos, seu médico pode utilizar um procedimento cirúrgico abdominal aberto para remover os miomas. Esse tratamento pode ser uma opção para mulheres que preferem permanecer com o útero ao invés de realizar uma Histerectomia.
  • Histerectomia – remoção do útero. Permanece como a única solução permanente comprovada para miomas uterinos. A histerectomia é uma cirurgia de grande porte. Ela encerra as possibilidades de gravidez. Quando o plano cirúrgico envolve a remoção dos ovários, a menopausa ocorrerá e você poderá precisar de reposição hormonal. A maioria das mulheres com miomas uterinos escolhem manter seus ovários.

Complicações do Mioma Uterino

Apesar dos miomas uterinos geralmente não serem perigosos, eles podem causar desconforto e pode levar a complicações como anemia por perda de sangue aumentada.

Miomas e Gravidez

Os miomas geralmente não interferem com a concepção e a gravidez. No entanto, é possível que os miomas possam causar infertilidade ou perda da gravidez. Miomas submucosos podem impedir a implantação e o crescimento do embrião. Nesses casos, recomenda-se a remoção desses miomas por cirúrgia histeroscópica antes de tentar a gravidez ou em casos de abortamento de repetição. Raramente, miomas podem distorcer ou bloquear as trompas de Falópio, interferindo com a passagem dos espermatozóides. Nesses casos a cirurgia para remoção dos miomas também pode ser indicada.