Select language

Congelamento de óvulos



 congelamento de óvulos é uma opção de tratamento para engravidarO congelamento de óvulos, também conhecido como criopreservação de oócitos maduros, é um método utilizado para conservar o potencial reprodutivo de uma mulher.

Os óvulos são colhidos dos ovários, congelados e armazenados para utilização futura. Um óvulo congelado pode ser descongelado, fertilizado com o espermatozoide em um laboratório de fertilização in vitro e transferido para o interior útero para gerar a gravidez.

Contudo, somente alguns óvulos que são congelados, descongelados, fertilizados e transferidos para o útero resultam no nascimento de um bebê.

Seu médico pode ajudá-la a entender como o congelamento de óvulos funciona e se o este método de preservação de fertilidade está indicado para você.

Para quecongelamento de óvulos ajuda casais terem filhosm o congelamento de óvulos pode ser indicado?

 O congelamento de óvulos pode ser uma opção caso você não esteja pronta para engravidar agora, mas queira tentar garantir sua habilidade em engravidar ou ter um filho biológico no futuro.

Ao contrário do congelamento de embriões, o congelamento de óvulos não requer a participação de um parceiro do sexo masculino ou a utilização de um sêmen de doador pois os óvulos não serão fertilizados antes de serem congelados. Bem como com o congelamento de embriões, contudo, você precisará utilizar medicação para induzir a ovulação de modo que você produza múltiplos folículos nos ovários e resulte na retirada de múltiplos óvulos.

As principais razões para você deve considerar o congelamento de óvulos estão descritas a seguir:

  • Tratamento oncológico: Alguns tratamentos oncológicos – como radioterapia ou quimioterapia — podem prejudicar sua fertilidade. O congelamento de óvulos antes do tratamento oncológico pode lhe permitir ter um filho biológico em um momento futuro.
  • Tratamento de fertilização in vitro: Caso a coleta de espermatozóides de seu marido não tenha resultado em um número suficiente para o tratamento de fertilização in vitro no dia da coleta dos óvulos, o congelamento dos óvulos pode ser necessário. Além disso, ao submeter-se à fertilização in vitro, algumas pessoas preferem congelar os óvulos ao invés de congelar o embrião por razões religiosas ou éticas.
  • Idade: O congelamento de óvulos pode parecer atraente se você está preocupada com a infertilidade relacionada à idade. Esse tratamento possui o melhor custo-benefício quando realizado até os 35 anos de idade.

Você pode utilizar seus óvulos congelados para tentar conceber um filho biológico com o espermatozoide de um parceiro ou um sêmen de doador. Vale lembrar que o doador sempre deve ser anônimo e podemos utilizar bancos de sêmen nacionais ou internacionais. O embrião pode ainda ser transferido para um útero de substituição.

Como se preparar para o tratamento de congelamento de óvulos?

 Se você está considerando congelar seus óvulos, procure uma clínica de ginecologia e obstetrícia com especialistas em Reprodução Humana. A Sociedade de Tecnologia em Reprodução Assistida (Society for Assisted Reproductive Technology) fornece informações online sobre as taxas de gravidez e nascidos vivos das clinicas de Reprodução Humana dos EUA — essa ferramenta pode ser muito interessante para orientação de pacientes que procuram esse tipo de tratamento. Tenha em mente, contudo, que a taxa de sucesso da clínica depende de muitos fatores, como a idade das pacientes.

Se o gasto com congelamento de óvulos for uma preocupação, peça informações detalhadas sobre os custos associados com cada etapa do procedimento e as taxas de armazenamento anuais.

Antes de iniciar o processo de congelamento de óvulos, você provavelmente precisará de alguns exames, incluindo:

  • Exame de reserva ovariana: Para determinar a quantidade e qualidade de seus óvulos, seu médico pode solicitar a dosagem do hormônio folículo-estimulante (FSH) e estradiol (E2) em seu sangue no segundo ou terceiro dia do seu ciclo menstrual. Além disso, o especialista em Reprodução Humana pode realizar um ultrassom transvaginal para realizar a contagem de folículos presentes nos ovários. Os resultados do exame podem ajudar a prever como seus ovários responderão à indução da ovulação.
  • Exames de doenças infeciosas: Seu médico deverá solicitar sorologia para doenças infeciosas, como HIV, Hepatite B e C, Sífilis e HTLV I e II. Mulheres com testes de sorologia positivos deverão armazenar os óvulos em tanques de nitrogênio líquido específicos.

Antes de prosseguir com o congelamento dos óvulos, considere questões importantes, incluindo:

  • Quando você pretende engravidar? Pese a probabilidade de gravidez em uma idade que você estará apta para engravidar contra a probabilidade de gravidez bem sucedida com a utilização de óvulos que foram congelados em idade mais jovem.
  • Quantos óvulos você gostaria de congelar? A maioria dos especialistas em fertilidade recomendam congelar um total de 20 a 30 óvulos e descongelar de seis a oito óvulos por tentativa de gravidez, dependendo de sua idade e da qualidade dos óvulos congelados. Como resultado, você pode precisar submeter-se à estimulação ovariana mais de uma vez para atingir um número de óvulos ideal.
  • O que você fará com os óvulos não utilizados? Você pode doar os óvulos congelados não utilizados para um casal que não consegue engravidar por ausência de óvulos ou diminuição da qualidade dos mesmos. Vale lembrar que a doação deve ser anônima. Uma segunda opção seria doar os óvulos para uma unidade de pesquisa. Você pode ainda escolher por descartar os óvulos não utilizados.

 

Resultados do congelamento de óvulos

 Quando você opta por utilizar seus óvulos congelados, eles serão descongelados, fertilizados com espermatozoides em um laboratório de fertilização in vitro e transferidos para dentro de seu útero ou em um útero de substituição.

A equipe de reprodução humana pode recomendar a utilização de uma técnica de fertilização chamada injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI). Na ICSI, um único espermatozoide saudável é injetado diretamente dentro de cada óvulo maduro.

Cerca de 90 por cento dos óvulos sobrevivem ao congelamento e descongelamento, e cerca de 70 a 80% desses óvulos será fertilizada com sucesso. As chances de engravidar após a transferência são de aproximadamente 40 a 65%, dependendo da sua idade no momento do congelamento do óvulo. Quanto maior a idade no momento do congelamento do óvulo, menor é a probabilidade de ter uma gravidez no futuro.

Uma mulher saudável com 30 anos de idade possui aproximadamente 20% de chance de gravidez por mês. Uma mulher saudável com 40 anos de idade possui aproximadamente 5% de chance de gravidez por mês.

Uma mulher saudável com 30 anos de idade possui aproximadamente 20% de chance de gravidez por mês. Uma mulher saudável com 40 anos de idade possui aproximadamente 5% de chance de gravidez por mês.

Quer saber mais sobre Reprodução Humana? Separamos textos interessantes para sua leitura:

1) Avaliação do casal infértil – Clique aqui e leia mais

Fonte: web-site BedMed

2) Inseminação Intra-uterina – Clique aqui e leia mais

Fonte: web-site BedMed

3) Fertilização In Vitro – Clique aqui e leia mais

Fonte: web-site BedMed

O que você pode esperar do congelamento de óvulos?

 

Durante o procedimento

O congelamento de óvulos tem algumas etapas — indução da ovulação, coleta dos óvulos e congelamento.

Indução da ovulação

No início do seu ciclo menstrual, você iniciará o tratamento com hormônios para estimular seus ovários a produzir múltiplos folículos — ao invés de um único folículo que normalmente se desenvolve em cada mês. Algumas medicações diferentes podem ser necessárias, incluindo:

  • Medicação para estimulação ovariana: Para estimular seus ovários, você deverá realizar uso de medicamentos hormonais injetáveis (injeções subcutâneas), tais como o hormônio folículo-estimulante (Gonal ou Bravelle) ou gonadotropina extraída de mulheres na menopausa (Menopur).
  • Medicações para prevenir uma ovulação prematura: Para prevenir uma ovulação prematura, você deverá realizar uso de medicamentos injetáveis (injeções subcutâneas), tais como o hormônio agonista do hormônio liberador de gonadotrofinas (Lupron) ou hormônio antagonista do hormônio liberador de gonadotrofinas (Cetrotide ou Orgalutran).

Durante o tratamento, seu médico provavelmente utilizará um ultrassom transvaginal para monitorar o desenvolvimento dos folículos ovarianos, cistos ovarianos cheios de fluido onde os óvulos amadurecem. Exames de sangue também serão utilizados para mensurar sua resposta às medicações de estímulo ovariano. Os níveis de estrogênio normalmente aumentam conforme os folículos se desenvolvem.

Quando os folículos estiverem prontos para coleta dos óvulos — geralmente 8 a 14 dias após início do estímulo ovariano — uma aplicação de injeção de hCG (Ovidrel ou Choriomon) ou outras medicações deverá ser utilizada para amadurecer os óvulos.

Coleta dos óvulos

A coleta dos óvulos é realizada sob sedação, normalmente no centro cirúrgico do laboratório de fertilização in vitro. O procedimento ocorre através da aspiração dos folículos ovarianos por ultrassom transvaginal. Durante esse procedimento, uma sonda de ultrassom é inserida na sua vagina para identificar os folículos. Uma agulha é então guiada através da vagina para dentro dos folículos ovarianos. Uma bomba de sucção é conectado à agulha para remover os óvulos dos folículos. Somente um óvulo é removido de cada folículos. O procedimento dura cerca de 15 a 30 minutos.

Após a remoção dos óvulos, você pode ter cólicas, geralmente mais leves ou semelhantes à cólicas menstruais. Outros sintomas relatados são sensação de inchaço ou pressão pélvica. Esses sintomas podem durar alguns dias após a coleta dos óvulos. Isso ocorre pois seus ovários continuam aumentados.

Congelamento

Pouco depois dos seus óvulos serem colhidos, eles são resfriados a temperaturas abaixo de zero para parar toda atividade biológica e preservá-los para utilização futura. Como resultado, a equipe de embriologia deve utilizar técnicas especiais, incluindo:

  • Utilização de crioprotetores: Essas substâncias ajudam a evitar que os óvulos formem cristais de gelo intracelulares, que podem ser prejudiciais para a sobrevivência dos mesmos.
  • Método de congelamento lento: Neste método, freezers programáveis são utilizados para congelar os óvulos lentamente e evitar que cristais de gelo se formem. Neste método, baixas concentrações de crioprotetores são utilizados inicialmente. Conforme a temperatura é gradualmente reduzida e as taxas metabólicas dos óvulos diminuem, maiores concentrações de crioprotetores são utilizadas.
  • Vitrificação: Neste método, altas concentrações de crioprotetores são utilizadas em combinação com o resfriamento ultra-rápido. Dessa maneira os cristais de gelo intracelular não tem tempo de se formar e prejudicar a sobrevivência dos óvulos.

Após o procedimento

Normalmente, você pode voltar ao trabalho no dia seguinte ao procedimento de coleta de óvulos. O retorno às atividades físicas e sexuais ocorrem dentro de uma semana após a coleta dos óvulos. Evite relações sexuais desprotegidas durante o tratamento para evitar uma gravidez indesejada.

Contate seu medico caso você tenha:

  • Febre maior 37.8 C;
  • Dor abdominal severa;
  • Ganho de peso de mais de 1 kg em 24 horas;
  • Sangramento vaginal aumentado — enchendo mais de dois absorventes em uma hora;
  • Dificuldade de urinar.