Select language

Aderências Pélvicas




Aderências Pélvicas: O que são e como podem ser evitadas?

tecidos cicatriciaisQuando a cavidade abdominal (barriga) é acometida por alguma doença ou cirurgia, as aderências pélvicas (tecidos cicatriciais) podem se formar. As aderências são faixas de tecido que podem se formam entre os órgãos abdominais (útero, trompas, ovários, ou intestino) e/ou entre esses órgãos e a parede do abdômen. Dependendo da sua localização, as aderências podem dificultar a gravidez ou podem causar obstrução intestinal ou dor. Se você tiver qualquer uma destas condições, o seu médico pode suspeitar que você tem aderências pélvicas. A cirurgia é necessária para o diagnóstico e tratamento das aderências.

Quais são as causas das aderências pélvicas?

As doenças e infecções que podem causar aderências pélvicas incluem: endometriose, diverticulite (inflamação do cólon), apendicite, colecistite (inflamação da vesícula biliar), e doença inflamatória pélvica (condição causada principalmente por uma doença sexualmente transmitida). Quanto mais avançada seja a doença, pior as aderências podem ser.

Um histórico de cirurgia abdominal prévia pode causar aderência. O tipo de cirurgia realizada também está relacionada com o risco de formação de aderências.

Mesmo sabendo que todas as cirurgias podem levar a formação de aderências no pós-operatório, elas são mais frequentes após a cirurgia por laparotomia (aberta), quando comparadas à cirurgia minimamente invasiva ou laparoscopia.

A cirurgia minimamente invasiva pode causar menos riscos à formações de aderências porque o cirurgião só faz algumas pequenas aberturas e usa uma câmera para ver os órgãos internos e a cavidade abdominal.

Além disso, algumas pessoas são mais propensas que outras a ter aderências, demonstrando a existência de um possível fator genético.

Agende sua Consulta

Existem alguns produtos cirúrgicos que podem impedir o desenvolvimento de aderências. Se você precisar de cirurgia, deve conversar com seu médico sobre a possibilidade do uso desses produtos.

Quais são as possíveis complicações das aderências pélvicas?

  • Infertilidade e complicações na gravidez: Aderências que se formam nos ovários de uma mulher ou nas trompas de falópio podem estar relacionadas a quadros de infertilidade. Mulheres com aderências pélvicas em torno de suas trompas têm um maior risco de gravidez ectópica (tubária), que é uma gravidez que se desenvolve fora do útero (útero). Aderências que se formam dentro do útero (intra-uterinas) pode contribuir para a infertilidade e abortos de repetição. Esses tipos de aderências são chamadas de sinéquias uterinas.
  • Obstrução intestinal: Aderências envolvendo o intestino delgado (intestino) pode bloquear parcialmente ou completamente seu intestino (obstrução intestinal). Na verdade, exceto pelo câncer, as aderências pélvicas são as causas mais comuns de obstrução intestinal.
  • Dor: Aderências pélvicas podem causar dor no abdômen ou na pelve, especialmente se elas alterarem a posição habitual dos órgãos pélvicos ou se ficarem fixos (presos) em uma posição anormal.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento das aderências pélvicas?

A cirurgia é a única maneira de confirmar a presença e a localização das aderências pélvicas. Se você está tendo problemas para engravidar, o seu médico pode sugerir que você realize uma cirurgia minimamente invasiva (videolaparoscopia) para verificar se existem aderências pélvicas e também remover as aderências encontradas.

Em pacientes com idade reprodutiva, sempre é válido a realização da cromotubagem, como foi feito na cirurgia acima. Nesse teste, uma solução de azul de metileno é injetado dentro do útero através do manipulador uterino e observamos se existe permeabilidade tubária por meio da observação do extravazamento da solução pelas trompas uterinas.

Quando devemos suspeitar de aderências pélvicas?

As mulheres que buscam ajuda médica por aderências pélvicas apresentam sintomas semelhantes, como dor pélvica, desconforto pélvico, diminuição de mobilidade e dor localizada. Segue uma lista dos sintomas mais frequentes das aderências pélvicas:

  • Dor abdominal
  • Dor pélvica crônica
  • Cólicas intestinais ou menstruais
  • Diminuição da flexibilidade
  • Náuseas
  • Pressão pélvica
  • Distensão abdominal
  • Infertilidade

Cirurgia Laparoscópica para Lise de Aderências Pélvicas

Sempre procure conversar com o seu médico sobre a suspeita de aderências pélvicas e procure estar bem esclarecida sobre todos os procedimentos que poderão ser adotados para investigação e tratamento do seu caso. Lembre que esse texto não substitui a importância da consulta médica e cada caso deve ser avaliado individualmente.