Select language



Leia e descubra mais sobre a síndrome dos ovários policísticos - BedMed

Muitas mulheres em idade reprodutiva podem ser acometidas pela Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), conhecida popularmente como ovário policístico.

A síndrome é marcada por alterações hormonais, aumento do volume dos ovários, contendo diversos pequenos folículos em sua periferia e irregularidade menstrual.

Os sintomas são bem variados entre as mulheres, abrangendo longos períodos sem menstruar, surgimento de acne e pelos no corpo, dificuldade de engravidar e aumento de peso.

Estudos recentes mostram que mulheres com diagnóstico de síndrome de ovários policísticos possuem risco aumento de surgimento de diabetes, doenças cardiovasculares e alterações do colesterol em idade mais avançada.

Para que a mulher tenha mais qualidade de vida e evite as possíveis complicações crônicas da doença, é necessário estar em dia com as consultas ao ginecologista, que poderá diagnosticar a síndrome e iniciar o tratamento.

Tratamentos para síndrome dos ovários policísticos

  • Mudança no estilo de vida: em primeiro lugar, é importante que a mulher busqueuma alimentação balanceada e prática regular de exercícios físicos. Esses cuidados auxiliam o tratamento principalmente se a mulher estiver com sobrepeso. Estudos recentes demonstraram que a perda de até 5% do peso corporal total já é suficiente para promover uma melhora dos sintomas clínicos da síndrome dos ovários policísticos;
  • Pílula anticoncepcional: se a mulher não pensa em engravidar, um tratamento muito realizado é a introdução da pílula anticoncepcional. Os reguladores do ciclo menstrual diminuem a produção de hormônios androgênicos, além de promover outros benefícios, tais como a melhora na oleosidade da pele;
  • Metformima: Mulheres que possuem a síndrome de ovários policísticos devem fazer avaliação dos níveis de insulina, já que essa síndrome está relacionada a um aumento da resistência insulínica. O uso de Metformina, auxilia a redução dos níveis de insulina, e pode melhorar a ovulação e regularização dos ciclos menstruais. Outra vantagem é que ela reduz a progressão para quadros de diabetes mellitus tipo 2 e auxilia na perda de peso;
  • Citrato de Clomifeno: se a mulher pensa em engravidar, alguns medicamentos podem ser utilizados para induzir a ovulação. O Citrato de Clomifeno é uma medicação anti-estrogênica utilizada nos primeiros dias do período menstrual para induzir o crescimento dos folículos ovarianos. Outra opção a ser utilizada é a gonadotrofina de uso injetável – hormônio folículo estimulante (FSH). Essa medicação pode ser utilizada nos casos de falha de indução da ovulação pelo Clomifeno;
  • Videolaparoscopia cirúrgica: este é um procedimento minimamente invasivo no qual instrumentos cirúrgicos são utilizados a fim de realizar microcauterizações na superfície ovariana. Como resultado, ocorre uma normalização dos níveis de hormônios e, consequentemente, a ovulação pode ocorrer.

Nossa dica é que você nunca se descuide. Através do acompanhamento regular de seu médico você consegue controlar os sintomas do ovário policístico e trabalhar com a prevenção dos outros agravos de saúde que podem estar relacionados com a doença.

Como dito anteriormente, mulheres com esse diagnóstico têm mais chances de desenvolver doenças cardiovasculares na menopausa, por isso o tratamento é essencial.

E você, tem alguma dúvida sobre a síndrome de ovário policístico? A BedMed está à disposição para anteder você, agende uma consulta!

Agendar




Deixe um comentário