Select language



Quando buscar um especialista em Endometriose

A endometriose é uma alteração ginecológica que acomete cerca de 15% das mulheres que se encontram na idade reprodutiva.

Além de ser uma doença bastante prevalente em nossa população, ela também é responsável por aproximadamente 35 a 50% dos casos de infertilidade de origem feminina.

Caracterizada pela presença de tecido endometrial (camada que reveste o interior do útero) em outros órgãos pélvicos, tais como ovários, tubas uterinas, bexiga ou alças intestinais, a endometriose também é chamada de “doença da mulher moderna”.

Essa nomenclatura surgiu a partir de uma das principais teorias da causa da doença: a menstruação retrógrada. Acredita-se que parte do conteúdo menstrual, que deveria ser eliminado pelo canal vaginal da mulher, sofre um processo de refluxo pelas tubas uterinas, disseminando-se na região pélvica e se aderindo aos demais órgãos.

Como, atualmente, as mulheres têm mais menstruações do que antigamente, esse “refluxo” repete-se muitas vezes, ocasionando maior disseminação do tecido endometrial, com consequente inflamação progressiva da cavidade pélvica.

Quais são os principais sintomas da endometriose?

Apesar de ser considerada uma doença “invisível”, visto que não é perceptível a olho nu e que a maioria dos exames ginecológicos de rotina não possibilita um diagnóstico definitivo dessa doença, um dos fatores que mais auxilia na identificação da endometriose é a avaliação dos sintomas relatados pelas pacientes.

Os principais sintomas da endometriose são:

  • Cólicas menstruais: podem variar de intensidade. Entretanto, a intensidade das dores menstruais não tem relação direta com a gravidade da doença;
  • Dores durante as relações sexuais: está frequentemente relacionada à presença de tecido endometrial em regiões mais específicas, tais como a região retrocervical, septo retovaginal ou regiões intestinais baixas. A presença de dores durante as relações sexuais também pode indicar um grau mais severo da endometriose;
  • Alterações urinárias e intestinais durante o período menstrual: a paciente pode apresentar dores ou desconfortos abdominais, dor ao evacuar ou urinar, aumento na frequência de micção, diarreia ou presença de sangue nas fezes. Esses sintomas podem indicar a presença de endometriose na bexiga ou na região intestinal;
  • Dificuldade para engravidar: pacientes até 35 anos de idade apresentam entre 12 a 15% de chances de engravidar de forma espontânea, porém, quando elas são acometidas pela endometriose, essa taxa cai para até cerca de 2%. Uma das principais teorias para a relação da endometriose com a infertilidade feminina é a ocorrência de alterações endócrinas, que afetam a produção hormonal e a ovulação da paciente.

Vale lembrar que, muitas vezes, a paciente pode apresentar alguns dos sintomas relatados previamente, mas nem sempre o problema é tratado da maneira adequada.

Isso acontece, pois muitos desses sintomas também podem estar correlacionados com outras possíveis alterações ginecológicas.

Por isso, caso uma mulher apresente alguma das queixas mais comumente relacionadas à endometriose, é indicado buscar o auxílio de um especialista no assunto.

A importância de consultar um especialista em endometriose

Como já mencionado anteriormente, muitos dos sintomas da endometriose também podem indicar outras afecções ginecológicas.

Dessa forma, ao buscar o auxílio de um especialista em endometriose, ele irá orientar a realização de alguns exames específicos para confirmar se a causa dos sintomas realmente está relacionada à endometriose.

Se a presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina for confirmada, caberá ao especialista indicar a melhor conduta a ser tomada.

O tratamento da endometriose pode ser realizado de diversas formas, a depender da severidade dos sintomas apresentado pela paciente, do futuro desejo reprodutivo e do local e extensão das lesões.

Por fim, apenas um especialista poderá ajudar a paciente a conviver com essa enfermidade, bem como superar a endometriose da maneira mais saudável possível.





Deixe um comentário