Select language



Cuidados com a pele da gestante

A vaidade é uma característica intrínseca da maioria das mulheres e durante o período da gestação a preocupação em cuidar da aparência pode ser ainda maior. Nessa fase, o organismo passa por diversas variações hormonais e muitas delas podem promover alterações no aspecto da pele da gestante, que se torna mais sensível, podendo apresentar ressecamento ou até mesmo acne. Devido a isso, é comum que os médicos obstetras recebam diversas dúvidas sobre quais são os possíveis tratamentos dermatológicos que podem ser realizados durante essa fase, como por exemplo, quais produtos são mais recomendados para a pele da gestante, se existem restrições a algum componente específico, entre outras.

Quais são as principais alterações na pele durante a gravidez?

De acordo com especialistas em ginecologia e obstetrícia, as mudanças mais comuns que ocorrem na pele durante a gestação são:

  • Acne: essa alteração tem causa multifatorial, ou seja, mais de um fator envolvido em sua aparição (frequentemente ocorre devido a um conjunto de aspectos físicos, genéticos e hormonais). Entretanto, diversos estudos referem que uma das principais causas para o surgimento da acne na gravidez ocorre devido ao aumento na produção do hormônio progesterona. Além disso, o aumento do volume sanguíneo no organismo da gestante pode levar a uma maior produção de oleosidade na pele e, se a mulher já apresentava pele oleosa, podem surgir espinhas, principalmente no rosto. Por isso, a exposição solar no rosto deve ser evitada durante a gestação, visto que o calor e a umidade podem agravar o quadro – toda gestante deve utilizar fator de proteção solar antes de se expor ao Sol;
  • Melasmas: a elevação nas taxas de estrogênio aumenta a sensibilidade da pele da gestante, podendo causar hiperpigmentação em áreas frequentemente expostas, como a face, colo e braços, o que leva ao surgimento de manchas amarronzadas, conhecidas como melasmas ou cloasmas. O melasma, também chamado de “máscara gravídica” acontece em cerca de 70% das mulheres, principalmente durante a segunda metade da gestação. Ele tende a se agravar após a exposição solar acentuada e, na maioria dos casos, desaparece após o término da gravidez;
  • Estrias: o ganho de peso natural da gestação faz com que a elasticidade da pele da gestante chegue ao seu limite e, em alguns casos, quando a região se desenvolve mais rápido do que a capacidade da pele, podem surgir às estrias. As estrias tendem a aparecer frequentemente na região abdominal, principalmente devido ao contínuo e progressivo estiramento das fibras elásticas da pele. Existem diversos fatores de risco envolvidos, sendo que os principais são: aumento súbito do peso na gravidez, tendência familiar para formação de estrias, idade da gestante, peso do bebê, entre outros.
  • Linha Nigra: além dos melasmas, existem muitas mulheres que passam a apresentar uma linha vertical escurecida na região abdominal, a chamada Linha Nigra. Essa marca sempre esteve ali, mas torna-se visível devido às ações hormonais da gestação – estímulo principalmente decorrente ao aumento na produção do hormônio melanocítico estimulante. Essa linha tende a regredir após o parto.

Mesmo que os obstetras garantam que a maioria delas seja extremamente comum durante esse período e muitas desapareçam espontaneamente no pós-parto, elas ainda causam dúvidas quanto à melhor forma de cuidar ou preveni-las.

obstetras orientam como cuidar da pele da gestante

bedmed_616x50_oferta2_CTA

Como cuidar das alterações na pele da gestante?

Independentemente de apresentar oleosidade ou ressecamento prévio, o cuidado com a pele durante a gestação deve ser redobrado para evitar possíveis mudanças permanentes no pós-parto, tais como estrias ou manchas, e auxiliar na recuperação da pele após o nascimento do bebê.

Os obstetras recomendam que, além da hidratação natural pelo consumo de água, que deve ser aumentado na gestação, os cuidados com a alimentação e o ganho de peso ideal durante a gravidez, a gestante sempre utilize cremes hidratantes, principalmente nas áreas do corpo em que as alterações são mais comuns, como a barriga, rosto, colo e braços.

Outra orientação fundamental para o período é o uso diário do protetor solar, mesmo para gestantes que passam a maior parte do tempo em ambientes internos, pois a ação de luzes fluorescentes também podem promover alterações na pele.

Para gestantes com oleosidade na pele, é recomendada a utilização de produtos oil-free e lavagem do rosto com frequência durante o dia com sabonete neutro específico para região facial. De uma maneira geral, as gestantes devem evitar qualquer cosmético que contenha ácido retinoico, ureia, cânfora, chumbo ou outros tipos de metais pesados.

Sempre que for comprar um produto, é muito importante que a gestante confirme com o médico obstetra que a acompanha se o cosmético é adequado ou se há alguma contraindicação para o seu uso.

bedmed_616x285_oferta2_blog_CTA





Deixe um comentário