Select language



Cuidar do cabelo na gravidez

A gravidez promove uma série de modificações no organismo materno e muitas mulheres acabam se preocupando com relação a toda essa transformação da gestação. É muito comum obstetras responderem dúvidas a respeito dos procedimentos estéticos que são liberados nessa fase e um dos grandes questionamentos das gestantes está correlacionado com quais são os produtos e procedimentos que podem ser feitos no cabelo e que não prejudicam o adequado desenvolvimento do bebê.

Quais procedimentos capilares são permitidos na gestação?

A maioria das gestantes afirma que os cabelos se tornam mais resistentes e com aspecto mais saudável após descobrirem a gravidez. Outras relatam ainda que as madeixas ficam ainda mais hidratadas. Todas essas transformações acontecem devido à ação hormonal desse período que promove o estímulo de glândulas, como a sebácea, proporcionando um aspecto mais sedoso ao cabelo da gestante.

No entanto, nem todas as grávidas sentem-se satisfeitas com a aparência dos cabelos nessa fase, preferindo manter a realização de alguns procedimentos capilares que são permitidos durante a gestação para dar um aspecto mais bonito ao cabelo. Alguns exemplos são:

  • Escovas que utilizem apenas o secador de cabelos;
  • Alisamento com chapinha;
  • Hidratação por meio de substâncias orgânicas, como a manteiga de karité, cupuaçu e óleos vegetais, como o de jojoba, por exemplo;
  • Utilização de babyliss para enrolar as mechas.

Todas essas técnicas citadas anteriormente são permitidas durante a gestação inteira. De acordo com especialistas em obstetrícia, a partir do segundo trimestre é possível realizar alguns procedimentos um pouco mais invasivos, tais como:

  • Utilizar shampoos tonalizantes;
  • Utilizar tintas que não contenham amônia e
  • Fazer reflexos a partir da metade dos cabelos para baixo, preservando sempre a raiz.

Porém, vale lembrar que outros procedimentos, principalmente os que envolvem substâncias químicas, devem ser evitados ao máximo durante todo o período da gestação.

obstetras permitem alguns cuidados com o cabelo

bedmed_616x50_oferta2_CTA

Quais técnicas devem ser evitadas?

Apesar de ainda não existirem estudos de impacto que comprovem a verdadeira influência de alguns procedimentos capilares no desenvolvimento do bebê, a maioria dos médicos obstetras orienta que sejam evitadas técnicas que possuam muitos produtos químicos em sua composição. As principais são:

  • Alisar os cabelos com produtos químicos (técnica do alisamento japonês, por exemplo);
  • Fazer escovas progressivas;
  • Realizar a técnica de cachos permanentes.

De acordo com os especialistas, existe um risco teórico das substâncias contidas nesses procedimentos serem absorvidas pelo sistema circulatório e ultrapassarem a barreira placentária, atingindo o bebê e podendo afetar o seu desenvolvimento, aumentando o risco para malformações. Como o couro cabeludo é uma região do corpo muito vascularizada, as chances dessas substâncias penetrarem a corrente sanguínea da gestante são altas.

As substâncias que devem ser evitadas não apenas nos procedimentos capilares, mas também nos cosméticos voltados para cuidar da pele da gestante, são:

  • Amônia;
  • Cânfora;
  • Ácido retinoico;
  • Benzeno;
  • Iodo;
  • Ureia;
  • Chumbo e outros metais pesados.

Elas podem apresentar efeitos tóxicos e prejudicar o desenvolvimento do bebê. Lembre-se de se atentar à presença desses elementos sempre que for realizar qualquer técnica estética ou comprar cosméticos e, em caso de dúvidas, consultar o médico obstetra para receber a orientação adequada.

bedmed_616x285_oferta2_blog_CTA





Deixe um comentário