Select language



atividade física na gestação

Durante a gravidez ocorrem diversas alterações no organismo materno, sendo que, muitas vezes, a mulher apresenta cansaço, náuseas e dores de cabeça. Porém, mesmo com essas alterações hormonais e fisiológicas, a gravidez não é sinônimo de sedentarismo. Estudos atuais apontam que a realização de exercícios durante a gestação ajuda a promover o tônus muscular da futura mamãe, preparando o corpo para o parto e pós-parto e estabelecendo diversos benefícios à saúde gestacional, tais como:

– Preparo físico cardiopulmonar – primordial para uma assistência adequada ao trabalho de parto;
– Diminuição nas dores e incômodos, como dores nas costas, prisão de ventre, fadiga e inchaços;
– Melhoria no equilíbrio físico e psicológico;
– Humor mais estável;
– Sono regulado.

Exercícios realizados dentro da água, tais como a hidroginástica ou a natação, além de trazer a sensação de relaxamento, são ótimos para a sustentação do peso e redução de inchaços. Um cuidado especial que sempre deve ser tomado é com relação à temperatura da água: ela sempre deve estar abaixo de 30 graus, pois dessa forma evita desidratação acentuada e hipotensão.

Atividades físicas fora da água também são indicadas e têm uma variedade maior nas opções, sendo as principais alternativas: pilates, yoga, musculação ou alongamentos. Assim como qualquer outra atividade física, a gestante deve ter o acompanhamento médico e liberação do mesmo para tais práticas. Vale sempre recordar que a gestante não deve participar de atividades físicas competitivas. O intuito da prática de exercícios na gravidez é promover um melhor bem estar para gestante, não colocando a mesma em situações de risco para fraturas ou traumas.

obstetra

Todos os exercícios praticados regularmente e tendo um bom desempenho trazem benefícios à gravidez e ao desenvolvimento do bebê. Contudo, só é possível a realização dessas práticas, se elas forem liberadas pelo seu obstetra. Algumas condições infelizmente restringem a realização dos exercícios, como por exemplo:

– Ameaça de aborto espontâneo;
– Risco de parto prematuro;
– Placenta de inserção baixa;
– Descolamento ou hematoma placentário;
– Sangramento vaginal;
– Problemas na coluna lombar ou nas articulações do quadril;
– Pressão alta;
– Doenças preexistentes.

bedmed_616x50_oferta2_CTA

Obstetra responde 5 perguntas mais comuns sobre exercícios para gravidez

Muitas mulheres têm receios de se exercitar durante a gravidez, com medo de prejudicar o bebê e até mesmo o progresso da gestação, porém, se as práticas forem liberadas pelo obstetra e feitas sob acompanhamento de um educador físico, não há com o que se preocupar. Veja algumas dúvidas mais frequentes sobre exercícios físicos na gravidez:

  1. Grávidas sedentárias podem se exercitar? Quais os cuidados que devem tomar?

Sim, mas opte por exercícios leves a moderados e de baixo impacto como, caminhadas ou natação. Inicie a prática desses exercícios de forma mais espaçada (cerca de 2x semana) e vá aumentando gradativamente a sequencia de treinamentos conforme o seu organismo for se sentindo melhor. Evite sempre exercícios de alto impacto, tais como agachamento ou exercícios que promovam uma flexão muito acentuada da musculatura abdominal. Beba sempre bastante água e não exagere na intensidade física.

  1. Como posso saber se estou exagerando nos exercícios e prejudicando o desenvolvimento do meu bebê?

Não é indicado se exercitar até chegar à exaustão. Sempre escute os sinais do seu próprio corpo. Uma dica válida é diminuir o ritmo quando se sentir exausta para conversar com alguém enquanto estiver se exercitando.
Se sentir tontura, falta de ar, sensação de desmaio, sangramento vaginal, dificuldade para andar ou contrações, interrompa o exercício e avise imediatamente o seu médico. Na dúvida, agende sempre uma consulta na clínica de ginecologia para se certificar de que esta tudo bem com o bebê.

  1. É preciso mudar a rotina de exercícios ao longo dos nove meses de gestação?

Sim. Mesmo que a gestante tenha uma vida ativa antes de engravidar, é preciso mudar os hábitos. O corpo naturalmente terá de diminuir o ritmo para acomodar o útero em crescimento.

  1. Quais os exercícios recomendados para o pós-parto?

Toda a mulher gosta de manter a boa forma e não vê à hora de ver seu corpo voltar ao normal novamente, mas é preciso começar devagar. Primeiro é importante se certificar que seu corpo está pronto para retomar as atividades, para depois iniciar com exercícios mais leves como alongamentos, aumentando o ritmo gradualmente. Durante os primeiros 40 dias de pós-parto é fundamental manter o repouso físico e sexual para promover uma melhor recuperação. Após esse período, a paciente deve ser avaliada pelo seu médico para reiniciar as atividades físicas. Inicialmente é ideal evitar exercícios que exijam muito esforço ou que sejam realizados com uma carga muito pesada.

O tempo de duração de cada atividade deve ser respeitado e controlado sob a orientação de um educador físico, adicionando sempre uma alimentação rica e equilibrada.

As práticas são para o bem-estar da gestante e do bebê. Portanto,se houver qualquer mal-estar ou incomodo, as atividades devem ser abolidas. A saúde da mãe e do bebê deve estar em primeiro lugar.

bedmed_616x285_oferta2_blog_CTA

 

Agendar




Os comentários estão fechados.