Select language



O que é Pólipo Endometrial

O pólipo endometrial é formado a partir da proliferação anormal de células do tecido endometrial (camada de revestimento interna do útero).

Ele é identificado como sendo uma protuberância no interior da cavidade uterina. Possui aspecto amolecido e pode ter tamanho variável, bem como ser único ou múltiplo.

Geralmente, ele é diagnosticado a partir da realização de exames ginecológicos de rotina, como por exemplo, a ultrassonografia transvaginal.

Ainda não existe uma causa exata para a formação do pólipo endometrial. No entanto, alguns especialistas em Ginecologia acreditam que os pólipos possam se formar a partir de lesões preexistentes na camada endometrial da paciente.

Já outros profissionais acreditam que, como essas células respondem a estímulos hormonais, a formação dos pólipos endometriais pode estar associada a alguma condição que levou a paciente a apresentar alterações hormonais, tais como:

  • Disfunções na glândula tireoideana;
  • Diabetes mellitus;
  • Obesidade, entre outras condições.

Quais são os principais sintomas do pólipo endometrial?

Apesar dos pólipos endometriais serem assintomáticos na grande maioria dos casos e diagnosticados apenas durante a realização de exames de rotina (situação chamada pelos especialistas em Ginecologia de achados clínicos), existem pacientes que apresentam sintomas correlacionados com a presença dos pólipos endometriais.

O principal deles é a ocorrência de sangramentos anormais, que podem surgir durante o período menstrual, representando um fluxo mais intenso do que o habitual, como também fora do período menstrual, por meio de escapes (também chamado de “spotting”).

Vale lembrar que algumas pacientes na pós-menopausa podem apresentar sangramento vaginal devido à presença dos pólipos.

Além disso, outros sintomas que podem indicar a presença de um pólipo endometrial são:

  • Sangramento após as relações sexuais;
  • Dores ou incômodos na região pélvica;
  • Dificuldade para engravidar, visto que, dependendo do tamanho do pólipo endometrial, ele pode ocupar uma parte significativa da cavidade uterina da paciente, além de alterar as condições do endométrio, tornando o útero da paciente menos receptivo para a implantação do embrião.

Caso qualquer alteração citada previamente seja identificada pela mulher, é ideal que ela busque a ajuda de um especialista em Ginecologia para diagnosticar e tratar a alteração vigente.

Existe tratamento para os pólipos endometriais?

Sim. Por mais que, na maioria das vezes, eles sejam diagnosticados como tumores benignos, os pólipos endometriais podem apresentar uma taxa de malignização que varia de 0,5 a 2,3 %.

Dessa forma, mesmo que não seja um motivo para preocupação imediata, é indicado que a paciente realize o tratamento ideal, de acordo com as características do pólipo.

O tratamento do pólipo endometrial deve ser realizado por meio de cirurgia. Geralmente, o mais indicado é remover o pólipo (polipectomia) por meio de histeroscopia cirúrgica.

Nos casos em que o pólipo endometrial proporciona sintomas mais intensos, a paciente já se encontra na menopausa ou não pretende mais engravidar, existe a possibilidade de retirar o útero (histerectomia), mas somente um ginecologista poderá indicar o tratamento ideal para cada caso.





Deixe um comentário