Select language



Médico ginecologista comenta sobre os principais exames femininos | BedMed

Médico ginecologista fala sobre os principais exames para a saúde da mulher, tirando as principais dúvidas que surgem durante as várias fases de desenvolvimento do corpo feminino, desde a primeira menstruação até a menopausa.

O nosso objetivo principal é focar na prevenção das doenças mais prevalentes que acometem a saúde de nossas pacientes.

Para isso, é extremamente importante que vocês estejam orientadas com relação aos principais exames que devem ser solicitados ou realizados durante a consulta médica ginecológica de rotina.

Hoje iremos abordar dois exames importantíssimos para a prevenção de doenças sérias: o Papanicolaou e a Densitometria Óssea. Se você não leu a primeira publicação do blog a respeito dos principais exames que devem ser realizados pela mulher.

Papanicolaou

Este é um dos exames mais solicitados durante as consultas médicas de rotina e é popularmente chamado de exame preventivo.

Todas as mulheres com vida sexual ativa devem realiza-lo anualmente. O seu objetivo principal é avaliar a presença de lesões no colo do útero induzidas pela ação de um vírus chamado HPV (papiloma vírus humano).

Vale recordar que o principal meio de transmissão do HPV ocorre por contato sexual, mesmo com o uso de preservativo durante as relações. Você sabia que até mesmo as gestantes podem fazer o Papanicolaou sem problemas?

Não existe nenhum risco para a gestante e nem para o bebê. Caso seja identificada alguma lesão, a mesma poderá ser tratada durante a gestação. Consulte sempre o seu obstetra.

A partir desse exame, o ginecologista pode identificar alterações nas células do colo do útero ou lesões no canal vaginal. Assim, caso haja alguma alteração, é possível detectar o câncer do colo de útero de forma precoce, o que aumenta consideravelmente o sucesso do tratamento.

Normalmente o exame ocorre tranquilamente para as mulheres e de forma indolor, sendo que somente em alguns casos pode haver um desconforto passageiro.

Resumidamente, o exame do papanicolau consiste na coleta de material de dentro do colo do útero e das paredes vaginais utilizando uma escova e uma espátula.

Densitometria Óssea

A densitometria óssea é indicada para o diagnóstico de alterações na densidade mineral óssea, ou seja, é um exame que avalia se há redução da massa óssea a depender da idade da paciente.

É um exame indolor e feito de forma rápida. São avaliados os ossos da coluna lombar, da região próxima ao fêmur e do terço distal do rádio – áreas que possuem maior risco de fratura.

Após a avaliação da massa óssea, o exame pode apresentar três tipos de resultado: exame normal, osteopenia (estágio precoce de perda de massa óssea) ou osteoporose (estágio tardio de perda de massa óssea).

O Ministério da Saúde indica a realização desse exame para mulheres com mais de 65 anos ou para mulheres com menos de 45 anos quando é identificado algum fator de risco, como por exemplo: uso crônico de corticoide, IMC reduzido, histórico familiar de osteoporose, histórico pessoal de hiperparatireoidismo ou tabagismo.

A incidência de osteoporose em mulheres é maior do que em homens. O diagnóstico precoce previne possíveis fraturas e aumenta a qualidade de vida das mulheres quando inicia-se o tratamento.

É essencial que as mulheres aumentem a ingestão de alimentos ricos em cálcio após a menopausa, pois é nesse período que ocorre um aumento do número de fraturas devido à diminuição dos níveis de estrogênio produzidos pelos ovários (o estrogênio colabora com a fixação do cálcio no osso).

Embora os exames tenham uma frequência indicada, a mulher pode procurar o médico em qualquer período caso observe alterações no corpo ou possíveis desconfortos.

A confiança em conversar com seu médico e esclarecer suas dúvidas é primordial para cuidar da sua saúde!





Deixe um comentário