Select language



Tipos de endometriose

A endometriose é uma doença inflamatória crônica, de etiologia ainda incerta, que promove diversos tipos de sintomas, desde pequenos incômodos na região abdominal até quadros severos de infertilidade.

De acordo com estatísticas mundiais, a endometriose afeta cerca de 10 a 15% da população mundial feminina, sendo muito mais prevalente entre as pacientes que apresentam quadro de infertilidade conjugal.

Isso significa que, somente no Brasil, são mais de 6 milhões de mulheres acometidas por essa enfermidade e muitas delas levam anos para diagnosticar esse problema.

A base fisiológica da doença é explicada pela presença de tecido endometrial fora do endométrio, gerando inflamação em seus locais de implantação.

Habitualmente, a endometriose tende a acometer órgãos adjacentes ao útero, tais como a bexiga, tubas uterinas e ovários. Vale lembrar que a endometriose apresenta diversos estágios, a depender da gravidade e progressão da doença.

Tipos de endometriose

Qual é a classificação da endometriose?

O critério que levou os especialistas em endometriose a classificarem os estágios da doença, em 1997, foi, principalmente, o comportamento que cada estágio da enfermidade apresentava no organismo da paciente acometida, como, por exemplo, o local da região pélvica da paciente afetado pelo problema.

Dessa forma, a classificação da endometriose ficou subdividida em:

  • Endometriose mínima;
  • Endometriose superficial;
  • Endometriose moderada e
  • Endometriose profunda.

Entenda melhor a diferença entre cada um desses estágios:

Endometriose mínima e superficial

É caracterizada quando existem implantes dispersos de tecido endometrial acometendo a superfície do peritônio (tecido que reveste as paredes do abdome).

É o subtipo mais comum de endometriose, mas, apesar de receber o título de superficial, pode causar dores intensas. As lesões de endometriose podem ser classificadas em três tipos diferentes: vermelhas – quando estão na fase inflamatória ativa, pretas – quando se encontram em fase de remissão e brancas – quando já estão completamente cicatrizadas.

Endometriose moderada

A endometriose moderada ocorre quando os focos de tecido endometrial se implantam nos ovários, gerando um processo inflamatório nos órgãos.

A teoria mais aceita é que a endometriose ocorre devido a um refluxo do sangramento menstrual pelas tubas uterinas. Muitas vezes, ao acometer os ovários, a endometriose promove a formação de cistos ovarianos chamados de endometriomas.

Esses cistos apresentam um conteúdo sanguinolento em seu interior, com coloração achocolatada. A endometriose ovariana pode alterar o processo da foliculogênese, afetando diretamente a ovulação e a fertilidade feminina.

Endometriose profunda

É a forma mais severa de endometriose e, consequentemente, a que promove maior grau de infertilidade feminina. Nem sempre é a que causa mais dores abdominais (o grau da endometriose não tem correlação com a queixa de dor, mas sim com a piora do potencial fértil da mulher).

Nesse tipo de endometriose, os implantes de tecido endometrial podem chegar até a 5mm de profundidade, afetando os ligamentos uterinos, a região retrocervical, bexiga e intestinos.

Um exemplo de endometriose profunda é a endometriose de septo retovaginal, que acomete a região entre a vagina e o reto.

Esse subtipo de endometriose pode gerar muito desconforto e dor na hora da relação sexual, além de promover alterações no hábito intestinal (constipação) e urinário (dor para urinar).

Apesar de muitas mulheres sentirem cólicas leves durante o período menstrual, é fundamental ter consciência de que a dor pélvica crônica que interfere na rotina diária da paciente pode ser um sinal de endometriose.

Os outros sintomas mais comuns são: irregularidade do ciclo menstrual, dor na relação sexual, alteração no hábito intestinal ou alteração no hábito urinário.

Apenas um profissional poderá solicitar a realização dos exames adequados e a conduta ideal de tratamento para o problema. Por isso, procure sempre o auxílio de um ginecologista caso esses sintomas apareçam.

Agendar




Deixe um comentário