Select language



polipos-uterinos

Um pólipo uterino é definido como sendo uma projeção anormal da mucosa uterina (camada de revestimento interna do útero), com aspecto corpulento e textura amolecida, que é originado a partir do crescimento exacerbado de algumas células do tecido que revestem a cavidade uterina.

De acordo com especialistas em ginecologia, não existe uma causa específica que seja responsável pelo surgimento dos pólipos uterinos, porém acredita-se que um dos principais fatores que colaboram para o surgimento dos pólipos seja a alteração dos níveis hormonais da paciente, que pode ser causada devido a disfunções tireoideanas, resistência à ação da insulina, obesidade, entre outros fatores.

Na maioria dos casos, as pacientes diagnosticadas com pólipos uterinos encontram-se na faixa etária compreendida entre os 50 aos 70 anos de idade. Seu diagnóstico é feito por meio da realização da ultrassonografia transvaginal ou por meio da histeroscopia diagnóstica.

Tipos-de-polipos-uterinos

Quais são os principais tipos de pólipos uterinos?

Existem dois tipos principais de pólipos uterinos, que são diferenciados a partir do seu local de origem. Entenda a diferença entre eles:

Pólipos endometriais

Os pólipos endometriais, também chamados de pólipos do corpo uterino, definem uma condição na qual há o crescimento exagerado de células do tecido endometrial, que revestem a camada mais interna do útero.

São considerados, na maioria das vezes, benignos, mas precisam de tratamento em decorrência dos sintomas que eles promovem (principalmente sangramento vaginal aumentado).

Pólipos endocervicais

Assim como os pólipos endometriais, os pólipos endocervicais, chamados de pólipos do colo do útero, também são formados a partir da proliferação de células presentes no tecido do útero. Entretanto, diferentemente dos pólipos endometriais, os pólipos endocervicais são identificados no cérvix da paciente, um canal estreito localizado na parte inferior do útero.

São diagnosticados como tumores benignos e, apesar de serem, na maioria das vezes, assintomáticos, eles podem promover alguns sintomas, tais como:

  • Corrimento vaginal;
  • Fluxo menstrual mais intenso;
  • Sangramento após relações sexuais ou fora do período menstrual.

Os pólipos uterinos são mais frequentes em mulheres a partir dos 50 anos de idade, contudo, qualquer mulher, independentemente de sua idade, pode desenvolver essa alteração. Por isso, é essencial realizar consultas periódicas com o ginecologista. Afinal, quanto mais precoce é realizado o diagnóstico, maiores são as chances de sucesso do tratamento.

Agendar




Deixe um comentário