Select language



Mioma uterino

Mioma uterino é a denominação para um tumor benigno originado a partir da proliferação das células da musculatura do útero.

É o tumor benigno mais comum da mulher, respondendo por aproximadamente 95% dos tumores benignos do trato genital feminino.

De acordo com a Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), eles apresentam maior incidência em mulheres entre 40 a 50 anos de idade.

Também chamado pelos especialistas em ginecologia como fibroma ou leiomioma uterino, ele pode apresentar tamanhos variados e localizações distintas dentro do útero.

Além disso, ele pode ser único ou múltiplo e causar aumento simétrico do útero ou distorcer significativamente o seu contorno.

Geralmente os miomas uterinos não causam nenhum sintoma, porém eles podem tornar-se sintomáticos em 20 a 50% das mulheres em idade reprodutiva.

Mioma Uterino

Quais são os tipos de mioma uterino?

Como já foi dito anteriormente, o mioma uterino é originado a partir da proliferação acentuada de células do tecido muscular liso do útero (miométrio) e pode ser classificado de formas variadas, levando em consideração, principalmente, a sua localização.

Os três tipos principais de miomas uterinos são:

  • Subseroso: está localizado abaixo da camada mais externa do corpo uterino, chamada de camada subserosa, e, dentre todos os tipos de mioma, é o que provoca menos sintomas. Costuma proporcionar a formação de um abaulamento no corpo do útero e pode promover a compressão dos órgãos adjacentes, como por exemplo, a bexiga ou as alças intestinais, gerando um aumento da frequência de micções ou constipação intestinal. Esse tipo de mioma não causa aumento do sangramento vaginal, porém pode aumentar a incidência de cólicas abdominais, a depender de suas dimensões.
  • Intramural: está localizado no interior da camada muscular do útero, chamada de miométrio, causando aumento do sangramento vaginal e cólicas abdominais. Esse tipo de mioma pode promover distorções uterinas e, dependendo do seu tamanho, ele pode causar um abaulamento no endométrio, gerando maior risco de infertilidade para a paciente.
  • Submucoso: está localizado na camada mais interna do útero, chamada de endométrio, e é o tipo de mioma que mais interfere no potencial fértil da paciente. Além disso, o mioma submucoso está correlacionado com uma maior duração de fluxo e duração da menstruação (é a forma que mais provoca hemorragias devido à sua íntima relação com o endométrio).

O diagnóstico do mioma uterino é realizado por meio da associação entre os dados da anamnese (história clínica da paciente) e achados dos exames de imagem (usualmente o ultrassom transvaginal consegue diagnosticar com precisão essa alteração)

Os principais tipos de sintomas das pacientes portadoras de mioma uterino são: alterações do fluxo menstrual, dor pélvica, aumento do volume abdominal, distúrbios urinários ou intestinais e infertilidade conjugal.

Tipos de mioma

Quais são as causas da formação dos miomas uterinos?

Apesar de existirem diversas teorias a respeito da formação dos miomas uterinos, nenhuma causa foi cientificamente comprovada.

Aparentemente existem diversos fatores que estão envolvidos no desenvolvimento dos miomas, porém dois deles apresentam maior importância: fatores genéticos e fatores hormonais. Além disso, alguns fatores podem promover um aumento no risco do desenvolvimento de miomas uterinos, como por exemplo:

– Histórico familiar positivo: existem fortes indícios de que exista uma predisposição genética para o desenvolvimento do mioma uterino;

– Idade: mais encontrados em mulheres na idade reprodutiva;

– Nuliparidade: são mais comuns entre mulheres que nunca engravidaram;

– Hipertensão arterial.

Os médicos ginecologistas identificam que as pacientes que apresentam miomas uterinos comumente são acometidas por alterações hormonais, como mudanças na taxa de estrogênio e de progesterona.

Outro fato que reforça essa teoria é que, com a chegada da menopausa, em que há queda na produção desses hormônios, na maioria dos casos, os miomas desaparecem ou reduzem.

Enquanto que durante o período gestacional, no qual a taxa de produção dessas substâncias aumenta para promover o correto desenvolvimento do bebê, os miomas costumam aumentar.

Como o mioma pode ser facilmente diagnosticado por meio de exames ginecológicos de rotina, é fundamental manter um acompanhamento periódico de sua saúde íntima, facilitando o diagnóstico precoce e, consequentemente, um tratamento ideal para o seu caso.

Agendar

Miomas Uterinos





Deixe um comentário