Select language



Como o cisto de ovário afeta a fertilidade feminina

O cisto de ovário é uma alteração ginecológica frequentemente diagnosticada nos consultórios médicos e acomete cerca de 25% das mulheres em idade reprodutiva.

Entretanto, apesar de sua alta prevalência, muitas mulheres temem que o cisto ovariano possa afetar o seu potencial fértil e, consequentemente, dificulte a obtenção de uma gestação de forma espontânea.

Um cisto de ovário é definido como uma bolsa de líquido localizada no ovário, podendo ser diagnosticado tanto na porção externa, quanto na porção interna do tecido ovariano.

Sua maior prevalência ocorre entre os 20 aos 35 anos de idade e, principalmente, entre portadoras de outras condições ginecológicas, tais como a endometriose ou a doença inflamatória pélvica (DIP).

Caso não receba o tratamento ideal, um cisto de ovário pode afetar a fertilidade da mulher, prejudicando uma possível gravidez espontânea ou, até mesmo, interferindo no adequado desenvolvimento do embrião.

Qual é a correlação entre o cisto de ovário e a fertilidade feminina?

Primeiramente, é fundamental esclarecer que a grande maioria dos cistos de ovário não causa a infertilidade feminina, ou seja, ao ser diagnosticada com cisto ovariano, não significa necessariamente que a mulher não conseguirá ter filhos.

A grande maioria dos cistos ovarianos aparece devido ao próprio processo natural de ovulação. Os cistos funcionais, tais como o cisto de corpo lúteo ou o cisto folicular, tendem a regredir espontaneamente e não precisam de um tratamento específico. Eles não afetam o potencial fértil da mulher.

O cistoadenoma é um cisto ovariano de grandes dimensões e, dependendo do seu tamanho, pode promover possíveis torções ovarianas ou tubárias, dificultando a obtenção da gravidez de forma espontânea. A grande maioria dos cistoadenomas precisa de tratamento cirúrgico devido ao risco previamente relatado.

O endometrioma é um cisto ovariano formado a partir da endometriose. Essa é uma doença inflamatória crônica que pode afetar diretamente o potencial fértil da mulher, por meio da alteração no processo de foliculogênese (formação do óvulo) ou por meio da dificuldade de implantação do embrião no interior da cavidade uterina.

Toda paciente portadora de endometriose deve ficar atenta ao seu futuro potencial reprodutivo, devido à maior prevalência de infertilidade feminina entre as portadoras dessa doença.

É possível engravidar após o diagnóstico de cisto de ovário?

Sim, desde que o cisto de ovário seja analisado de forma adequada e o tratamento seja instituído de maneira precoce. Sempre é fundamental passar em avaliação com o médico ginecologista para checar o caso de maneira individualizada.

Caso o cisto de ovário não receba o diagnóstico correto, ou nos casos em que são identificados em um estágio mais avançado, é possível que o potencial fértil da mulher seja prejudicado.

Isso ocorre, pois, como já foi dito anteriormente, alguns cistos podem interferir diretamente na produção dos óvulos, promovendo uma diminuição em sua qualidade e em sua quantidade.

Por isso, é fundamental consultar o ginecologista de forma regular (no mínimo uma vez ao ano) e realizar os exames de rotina solicitados pelo especialista. Isso permite que qualquer alteração ginecológica, tal como o cisto ovariano, seja diagnosticada precocemente, facilitando o tratamento e aumentando as chances de sucesso.





Deixe um comentário