Select language



Endometriose e qualidade de vida

A endometriose é uma alteração ginecológica caracterizada pela implantação de tecido endometrial (camada de revestimento interna do útero) em outros locais da pelve, acometendo, principalmente, os ovários, alças intestinais, bexiga e tubas uterinas, podendo levar a paciente à infertilidade.

Devido a isso e aos sintomas que a endometriose acarreta, quando uma mulher é diagnosticada com essa alteração, ela pode apresentar diversas reações, sendo que, muitas vezes, os sentimentos são: choque, descrença, raiva, frustração, tristeza, medo, ansiedade, aceitação e determinação.

Essa reação não é sem motivo, pois o diagnóstico da endometriose pode levar cerca de 10 anos para ser elaborado, tendo em vista que os sintomas da doença podem ser bem diferentes entre as pacientes.

Por isso, pode-se afirmar que o tempo que leva para a paciente receber o diagnóstico também contribui diretamente para a reação que ela apresentará.

Os especialistas em endometriose afirmam que é fundamental que, ao primeiro sinal ou suspeita dessa alteração, a paciente procure o auxílio de um especialista.

Afinal, quanto antes a enfermidade for identificada, mais precocemente será implementado o tratamento. Buscar a ajuda de um profissional é importante tanto para diagnosticar quanto para compreender o problema e promover uma melhora na qualidade de vida da mulher.

A endometriose pode promover disfunções sexuais?

As dores crônicas e as demais alterações físicas geradas pela endometriose podem fazer com que o desejo sexual da mulher (libido) sofra alterações, levando à dificuldade em se relacionar intimamente.

Ao invés de apenas ignorar o problema, a melhor solução para o casal preservar um bom relacionamento, bem como para não afetar a sua vida sexual, é conversar sobre todas as mudanças fisiológicas e emocionais que a endometriose causa e compreender quais são os possíveis tratamentos que podem ser implementados. Se possível e se a paciente se sentir bem, o parceiro poderá acompanhá-la nas consultas.

Endometriose e libido sexual

Embora a endometriose afete o organismo feminino de diferentes formas, algumas das disfunções sexuais mais comuns que ela proporciona são:

  • Dispareunia: é o termo empregado para definir as dores durante as relações sexuais. É bastante comum nos casos em que a endometriose afeta a região retrouterina ou a parte superior da vagina. A dor durante o sexo não altera apenas a libido, como também toda a sexualidade do indivíduo e do casal. Se uma mulher estiver sentindo dores durante o sexo, é indicado buscar o auxílio de um especialista o quanto antes.
  • Perda da libido: a libido, também chamada de “desejo sexual”, varia de acordo com cada mulher e pode ser influenciada por uma série de fatores distintos, tais como a saúde, os níveis de estresse, o humor, a satisfação com o relacionamento e até mesmo situações que estejam acontecendo na vida da paciente. Para as mulheres acometidas pela endometriose, além da preocupação com a enfermidade, existe uma série de fatores adicionais que comprometem a libido, como por exemplo: cólicas, dispareunia, uso de medicações que alteram os hormônios e podem gerar secura vaginal e uma variedade de alterações emocionais.

Apesar de existir tratamento para a endometriose, ser diagnosticada com a doença não é uma tarefa simples e a paciente merece toda atenção para não deixar a notícia afetar sua vida social e pessoal.

Informar-se sobre o problema é fundamental, bem como buscar um tratamento ideal, que atenda às suas expectativas.

Por isso, caso uma paciente suspeite que seja portadora da endometriose, o ideal é buscar a orientação de um especialista o quanto antes.

Agendar




Deixe um comentário