Select language



Alimentação saudável para grávida | BedMed

Os nove meses de gravidez não são o momento adequado para se preocupar com os quilos extras adquiridos antes de engravidar, mas isto também não significa que tudo pode ser ingerido em qualquer quantidade ou momento. Nesta fase é preciso focar em uma alimentação saudável para que mãe e bebê fiquem com boa saúde. “Na gravidez somos responsáveis por outra vida, por isso, devemos ter cuidado redobrado. E, na dúvida, perguntar ao seu médico antes de comer qualquer alimento”, orienta a nutróloga Andrea Pereira, do Hospital Albert Einstein e coordenadora da Nutrição da Obesidade e Cirurgia Bariátrica da UNIFESP.

Alimentação para grávida

Uma alimentação equilibrada está diretamente relacionada à saúde do feto e ao desenvolvimento tranquilo da gestação. Alimentos ricos em nutrientes que garantem a boa formação do bebê e o bem-estar da mãe precisam ser incluídos no cardápio. Veja quais são eles e como consumi-los.

Carboidratos

Os carboidratos formam um dos grupos de alimentos mais importante. Eles são os responsáveis por fornecer energia ao corpo da mãe e evitar a fadiga e o cansaço. Na hora de escolher, prefira os integrais, que além de serem ricos em fibras e ajudarem no funcionamento do intestino, ainda evitam a formação de gordura localizada e picos glicêmicos.

Proteínas

São elas as responsáveis pela formação dos tecidos do futuro bebê e pela reconstituição dos da mãe. Prefira as carnes com cortes magros. Para não enjoar, alterne com ovos. Abandone ou reduza as opções fritas. Grelhados, assados e cozidos são sempre mais saudáveis.

Laticínios

Ricos em cálcio, eles são essenciais na formação dos ossos e dos dentes do feto. A recomendação é de 1000 mg por dia, quantidade presente em quatro copos de leite. Se o alimento não for o mais desejado, aposte em queijos magros e em iogurtes. A sardinha, a soja e a linhaça também são ótimas fontes de cálcio.

Cereais e leguminosas

O ferro é outro nutriente importante ao desenvolvimento do bebê e à saúde da mãe. Ele é o responsável pela formação da hemoglobina, parte do sangue que evita o aparecimento da anemia. As opções são bem amplas para não enjoar. Quinoa, aveia, feijão, lentilha, semente de girassol o abóbora e castanhas são alimentos ricos em ferros que devem estar presentes todos os dias na alimentação da grávida.

Frutas

Para a absorção do ferro, a vitamina C precisa estar em quantidade suficiente no organismo. Laranja, acerola e outras frutas cítricas e amarelas são ricas em vitamina C.

Verduras verde-escuras

O ácido fólico é uma das vitaminas do complexo B. Ele é o responsável pela divisão celular do tubo neural ainda no comecinho do desenvolvimento do feto. Essencial ao crescimento saudável do bebê, ele pode ser encontrado em verduras de folhas verde escuras, como agrião, espinafre e brócolis, mas também em oleaginosas, tomates, frutas criticas e pães integrais.

Dicas de alimentação para grávidas

Além dos grupos de alimentos é importante estar atento a outros detalhes. Ingredientes fortes como pimentão, pepino, melancia, café ou ricos em açúcar e gordura devem ser evitados em uma dieta de grávida principalmente nos primeiros meses de gravidez, período em que os enjoos ainda são frequentes. Para evitar a sensação de estômago pesado, opte por dividir sempre as refeições – seis por dia é uma boa divisão.

Abusar da ingestão de água e diminuir a quantidade de sal nas refeições também é importante para evitar inchaços.

Os alimentos crus também merecem cuidado especial. “Eles apresentam risco de contaminação por parasitas e bactérias. A grávida pode desenvolver um quadro de intoxicação que eventualmente pode até prejudicar o desenvolvimento e a vida do bebê.  Além disso, a procedência, higiene e data de validade precisam ser observados. Qualquer alteração representa risco”, alerta Andrea.

No dia a dia, além da alimentação saudável para gestantes, é preciso não se esquecer dos exercícios físicos moderados. Consulte o médico responsável pelo pré-natal sobre a liberação e não hesite em procurá-lo ao surgimento de dúvidas.

FONTE: Web-site UOL

bedmed_616x285_oferta2_blog_CTA





2 comentários para “Como deve ser a dieta para grávida saudável”

Deixe um comentário