Select language



glandula de Bartholin

As glândulas de Bartholin estão localizadas na porção inferior do canal vaginal e têm como principal função a lubrificação da genitália interna feminina, principalmente durante o estímulo sexual.

Entretanto, algumas mulheres precisam recorrer à avaliação de um médico ginecologista devido a um grande desconforto nesse local, proveniente de uma inflamação que pode levar ao surgimento do abscesso da glândula de Bartholin.

Essa enfermidade, na maioria dos casos, ocorre quando há a obstrução de um ou ambos os ductos responsáveis pelo transporte do muco produzido pela glândula, impedindo a lubrificação da região e gerando inflamação ou infecção no local.

consulta com ginecologista

O que pode causar a inflamação na glândula de Bartholin?

A principal causadora da inflamação na glândula de Bartholin é a obstrução dos ductos que secretam o muco produzido pela própria glândula.

Antigamente acreditava-se que a principal causa da obstrução no ducto da glândula de Bartholin estava correlacionada com a aquisição de gonorréia (doença sexualmente transmissível), porém, estudos atuais comprovam que isso não é verdade e que essa obstrução pode ser causada por outros fatores.

As principais teorias para a obstrução dos ductos incluem: alteração na consistência do muco, trauma local ou alteração ductal congênita.

Devido à obstrução dos ductos, o muco produzido pela glândula de Bartholin, que serviria para a lubrificação do órgão sexual feminino, se acumula dentro da própria glândula.

Dessa forma, ocorre a formação de um inchaço local. Esse conteúdo interno pode infectar e promover um aumento ainda maior do inchaço, vermelhidão, saída de pus e febre.

Dessa forma, existem duas entidades patológicas diferentes produzidas pela mesma causa (obstrução ductal): cisto da glândula de Bartholin (inchaço sem infecção) e abscesso da glândula de Bartholin (inchaço com sinais de infecção).

O cisto da glândula de Bartholin trata-se da formação de um tumor benigno contendo o líquido que se acumulou no interior da glândula.

Cerca de 2 % das mulheres em idade fértil são acometidas por essa alteração. A maioria dos cistos ovarianos é pequena e assintomática, exceto por algum desconforto durante a relação sexual.

O cisto costuma ser unilateral, arredondado ou oval e promove uma leve assimetria entre os lábios vaginais.

Já o abscesso da glândula de Bartholin, chamado também de Batholinite, deriva da infecção bacteriana do líquido que ficou acumulado no local.

Os principais sintomas são: inchaço, vermelhidão e dores no local, podendo, até mesmo, apresentar a drenagem de conteúdo purulento.

Normalmente, a bactéria que gera essa infecção é a Escherichia coli – a mesma que causa quadros de infecção urinária.

Em alguns casos, o abscesso pode drenar espontaneamente. Entretanto, na maioria dos casos, é preciso consultar um médico especialista em ginecologia para realizar a drenagem do conteúdo e promover uma melhora completa do quadro.

Como tratar a Bartholinite?

Diferentemente do cisto, que só exige cuidado de um especialista caso gere incômodos, o tratamento da infecção da glândula de Bartholin requer a avaliação imediata de um ginecologista, que poderá orientar qual será o melhor tipo de tratamento:

  • Se o abscesso for pequeno e apresentar poucas dores no local, o especialista poderá recomendar banhos de assento, de 15 minutos, cerca de 3 vezes por semana e uso de antibiótico. Essa prática estimulará a drenagem espontânea do conteúdo infectado.
  • Caso o quadro não melhore ou a infecção seja mais grave, o médico deverá recomendar o tratamento cirúrgico. Existem diversas técnicas que podem ser realizadas: incisão e drenagem, marsupialização ou retirada completa da glândula de Bartholin (chamada de Bartholinectomia). Em alguns casos, após realizar a drenagem cirúrgica, o ginecologista pode implantar um pequeno cateter no local, que é removido após 6 semanas, a fim de evitar um novo acúmulo de líquido na glândula.

Independentemente de como esteja a aparência da região, mesmo que não apresente nódulos ou abscessos aparentes, sempre que a mulher sentir desconfortos na região íntima, bem como dores, irritações ou coceiras, é aconselhável procurar um especialista em ginecologia, a fim de identificar possíveis infecções ou enfermidades que possam se agravar. Manter os cuidados com a saúde íntima é essencial!

Agendar




3 comentários para “A inflamação na glândula de Bartholin”

  • Cristiane disse:

    Depois de ter essa enfeccao meu marido esta sentindo muito desconforto durante e pos relaxao sexual onpenos incha muito e esta ardendo o que pode ser.ja usei pomada pra cer se melhora mais nada.

  • Carolina disse:

    Recentemente eu tive esse probleminha de bartholinite, tomei antibióticos por 7 dias. Já fazem 20 dias. E não sinto mas dores nessa região, porém tenho medo de ter relação sexual e voltar novamente. Eu queria saber se eu tiver relação posso ter chances de voltar a ter inchaço e dor novamente. Bjss

Deixe um comentário