Select language



anticoncepcional para corrimento

Ao contrário do que muitos pensam, os métodos anticoncepcionais hormonais apresentam diversos outros benefícios, além de evitar a gravidez.

Ao longo dos últimos 50 anos, os anticoncepcionais hormonais sofreram diversas alterações, oferecendo uma série de vantagens para suas usuárias, benefícios esses que muitas mulheres desconhecem.

Entretanto, é fundamental que toda paciente realize uma avaliação médica completa antes de começar o uso de qualquer tipo de método anticoncepcional.

Somente o ginecologista poderá indicar, após minuciosa análise do seu caso, qual é o melhor método disponível dentre todas as opções existentes no mercado.

Para que os efeitos colaterais não prejudiquem o seu organismo, alguns parâmetros devem ser analisados pelo médico ginecologista, tais como idade, peso, presença ou não de intercorrências clínicas – hipertensão arterial, dislipidemia, diabetes mellitus, lúpus em atividade, histórico de trombose vascular – bem como outros motivos que levaram a paciente a querer iniciar o uso de método anticoncepcional hormonal, tais como: volume de sangramento, sintomas exacerbados de tensão pré-menstrual, surgimento de acne e etc.

É fundamental que a paciente entenda que qualquer tipo de método anticoncepcional hormonal pode ocasionar alguns efeitos indesejados e, portanto, para minimiza-los, o ideal é que ela realize uma avaliação clínica e laboratorial completa antes de iniciar a medicação.método anticoncepcional hormonal que aumenta libido

Os métodos anticoncepcionais hormonais baseiam-se na administração de dois tipos distintos de hormônio, sendo que podem ser divididos basicamente em: métodos combinados (estrógeno + progesterona) ou métodos de progesterona isolada.

A progesterona é responsável por inibir a ovulação e o estrógeno é adicionado no método para melhorar alguns efeitos indesejados da progesterona, tais como melhora da libido, melhora da pele e diminuição do edema. Em alguns casos específicos, determinadas pacientes não podem utilizar métodos combinados, pois o estrógeno também apresenta alguns efeitos colaterais (por exemplo: aumento da pressão arterial e aumento dos fatores de coagulação).

Métodos anticoncepcionais hormonais

Os métodos hormonais oferecem vastos benefícios tanto para saúde, quanto para a beleza da mulher.Veja cinco vantagens do uso de métodos anticoncepcionais hormonais que poucas mulheres têm conhecimento:

  1. Combate os sintomas da síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma das alterações ginecológicas mais comuns durante a idade reprodutiva da mulher.

Ela pode apresentar diversos sinais e sintomas, de intensidades variáveis, tais como: irregularidade menstrual, acne, aumento da pilificação ou alopecia de padrão masculino.

O uso de anticoncepcional hormonal pode aliviar os sintomas de hiperandrogenismo (aumento dos hormônios masculinos) causados pela SOP. Geralmente, deve-se optar pelo uso de métodos que apresentam progesterona com ação anti-androgênica, como é o caso do acetato de ciproterona.

A partir do início do uso do método anticoncepcional, o ideal é aguardar entre três a seis meses para obter uma melhora desses sinais citados previamente.

  1. Ameniza a tensão pré-menstrual (TPM)

A TPM é um dos problemas mais comuns e conhecidos pelo sexo feminino, segundo pesquisa da Universidade Estadual de Campinas e do Centro de Pesquisa em Saúde Reprodutiva de Campinas.

De acordo com dados estatísticos, cerca de 80% das mulheres sofrem ou já sofreram com esse problema. Neste caso, as pacientes podem se beneficiar com o uso de anticoncepcionais de uso prolongado – que não tem pausa – pois inibem o ciclo menstrual e, consequentemente, evitam as variações hormonais típicas do período pré-menstrual.

O método anticoncepcional contínuo pode auxiliar na redução da irritação, ansiedade, melancolia oudo nervosismo, muito bem conhecidos desse período.

  1. Melhora a aparência da pele

Os métodos anticoncepcionais hormonais acabam aumentando a produção de uma proteína hepática chamada SHBG (globulina carregadora de hormônios sexuais).

Essa proteína se liga à testosterona livre, impedindo a sua ação no organismo. Dessa forma, ocorre uma diminuição dos efeitos dos hormônios androgênios, com consequente redução da acne, da queda de cabelo e da oleosidade da pele.

Além disso, o uso do anticoncepcional hormonalpromove um aumenta na produção do colágeno, deixando a pele mais firme e saudável.

  1. Reduz o risco de câncer de ovário e de intestino

O uso de método anticoncepcional hormonal auxilia na redução dos picos de produção de estrogênio endógeno, diminuindo a atividade desse hormônio sobre as células ovarianas e intestinais.

Consequentemente, ocorre uma redução no risco de desenvolvimento dessas doenças cancerígenas. Além disso, usuárias de métodos anticoncepcionais hormonais apresentam um menor risco de desenvolvimento de cistos ovarianos funcionais, gravidez ectópica e doença inflamatória pélvica.

  1. Diminui o risco do desenvolvimento de anemia

Muitas pacientes apresentam um fluxo menstrual intenso, resultado de uma variação hormonal muito exacerbada ou até mesmo de alguma doença intrauterina, como por exemplo: adenomiose, miomas uterinos ou pólipos endometriais.

Em ambos os casos, o anticoncepcional hormonal auxilia na redução do fluxo menstrual, promovendo uma melhora nos padrões hematológicos da paciente.

Veja a matéria abaixo publicada pela Minha Vida sobre como usar a pílula.

Posso engravidar tomando a pílula anticoncepcional?

O risco da paciente engravidar tomando a pílula anticoncepcional pode variar entre 0,3a 8%. Essa variação demonstra a diferença entre o uso típico da pílula (como teoricamente deveria ser tomada) e o seu uso rotineiro (como as pacientes realmente utilizam a pílula).

Vale lembrar que o risco de gravidez em uso de anticoncepcional oral pode aumentar se:

  • – A paciente esquecer-se de tomar o anticoncepcional sempre na mesma hora (intervalo entre as tomadas deve ser de 24 h);
  • – A paciente está utilizando antibiótico com dose ou duração aumentada, podendo diminuir a eficácia da pílula;
  • – A paciente esquecer várias vezes de tomar a pílula durante o mês;
  • – A paciente trocar a pílula por outra ou trocar por outro método contraceptivo e não usar preservativo no primeiro mês de uso.

Se a paciente apresentar suspeita de gravidez, o uso do anticoncepcional deverá ser descontinuado.

Agendar




Deixe um comentário